Notícias

Imagem

CNTM CONVOCA FILIADOS PARA DEFENDER DIREITOS E EMPREGOS NO SETOR AUTOMOTIVO

Confira a carta da entidade:

"Brasília, 29 de janeiro de 2019

Prezados Companheiros e Companheiras,

Novamente teremos um ano repleto de desafios, principalmente por estarmos sob um novo governo federal, mais neoliberal e antitrabalhista que o anterior, com um Congresso fortemente conservador e setores patronais tentando impor mais sacrifícios à classe trabalhadora.

Precisamos, porém, continuar unidos e fortalecer nossas ações para evitar o aumento do desemprego, a redução de direitos e a continuidade dos ataques ao movimento sindical, à justiça do trabalho e às nossas estruturas de lutas em defesa dos interesses dos trabalhadores.

Um fato que merece muita atenção, debates e ação é a “reestruturação” da GM (General Motors). A montadora, mesmo com produção em alta, ameaça demitir, cortar direitos, fechar fábricas e até sair do Brasil e da América do Sul se não receber incentivos fiscais para aumentar os seus lucros.

Este mesmo tipo de chantagem social, se adotado pelas demais montadoras, colocará em risco muito mais empregos e direitos dos trabalhadores, em todo o Brasil, inclusive nas autopeças, nos diversos segmentos da cadeia produtiva do setor automotivo.

Por isto, gostaríamos de convidá-los para uma reunião do movimento Brasil Metalúrgico, nesta sexta-feira, 1º de fevereiro de 2019, às 9h, no 12º andar do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo (rua Galvão Bueno, 782, Liberdade, próximo ao metrô São Joaquim).

Nosso objetivo é reunir um expressivo número de dirigentes metalúrgicos da nossa base, assim como das bases de outras centrais sindicais, e de outros segmentos da cadeia automotiva para darmos prioridade a uma grande mobilização nacional contra as ameaças da GM e impedir que as demais montadoras sigam o péssimo exemplo e tentem se aproveitar da situação.

Contamos com o apoio e a participação de todos.

Cordialmente,

Miguel Torres
Presidente da CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos), Força Sindical e Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes."

Comente esta notícia